Um novo mundo

A escola estava quase a começar, não sabia gerir os meus sentimentos, não sei se me sentia feliz por ir conhecer gente nova ou assustada pelo mesmo. Nunca tive amigos e tinha medo de os ter e me magoar, não sei porque pensava assim mas era o que pensava desde cedo.
Finalmente chegou a escola, sentia-me mesmo muito ansiosa, sentia um nó na garganta e no estômago, nunca me senti insegura de nada mas enfiim, a minha tia fez-me umas tranças perfeitas, o meu cabelo era longo e louro, eu achava-o lindo,  a minha mãe penteava-o muito bem quando iamos a missa, ja tinha saudades das vezes que me penteava o cabelo.
A minha tia foi comigo até ao portão da escola, compos-me e lá fui eu com as minhas pernas meio a tremelicar, engoli em seco e perguntei a sala do 6º ano, disseram-me e prossegui com o meu andar ansioso. Finalmente estava perto da sala, aqueles segundos pareciam eternos, nunca mais chegava á porta. Finalmente cheguei bati a porta com a minha suavidade e perguntei se podia entrar, respondeu uma voz firme e rija que sim.  Sentei-me no lugar mais longe e reservado dos outros alunos, senti que me olhavam de alto a baixo com um olhar desconfiado e esquisito . Mas ignorei, quando acabou a aula, dirigi-me ao parque, onde se encontrava um panorama que eu nunca tinha imaginado, estavam alguns rapazes da minha turma e também algumas das raparigas, com coisas esquisitas na mão, deitava fumo e um cheiro agradavel, mas enjoativo naquela altura não fazia ideia do que era aquilo , e quando olhei para o lado vi uma rapariga e um rapaz aos beijos, um bocado intesso demais para a idade deles. Fiquei paralizada , mas finalmente percebi que estava a mais, quando faço uma meia volta, ouço chamarem "oh rapariga das tranças" e o meu cerebro começou a trabalha a 1000 á  hora, pensei que não era eu mas pensei também que não havia ninguém com tranças ali. Eu parei, e mais uma vez ouvi "sim és tu és" olhei para traz e vi um rapaz , a dirigir-se a mim, a cara dele não me era estranha, pensei , pensei, e cheguei a conclusão que era aquele rapaz que me ajudou a ir para a secretaria. Aproximo-se de mim e perguntou se não me queria juntar a eles, eu imediatamente fiquei sem respostas, mas ...

1 comentário:

andreia sofia disse...

coisas esquisitas que deitam fumo :b
amo , continua *.*