Cheira a felicidade de novo

Até que um toque me supreende, e uma voz conhecida me pergunta se estou a gostar! Eu em seguida olho para traz e ... era o rapaz a quem perguntei a informação da secretaria ele era da minha turma, e chamava-se Frederico, mas toda a gente o conhecia por "Fred". Entretanto respondi, que sim, estava a ser divertido. Tivemos 5 minutos de conversa, e estava-me a sentir bem a falar com ele. A meio da conversa ele, pediu-me para dançar, eu não sabia dançar, tava mesmo nulo! Fiz uma voz envergonhada, e disse que não sabia dançar, ele disse que também não fazia mal, até porque ele também não sabia dançar. Então lá fomos nós fazer uma expriência. Tocava uma musica romântica e calma, senti aquilo um bocado romântico mas enfim, continuamos. Foi então que ele me sussurou ao ouvido e disse o seguinte : -Estás linda, Rita. Aliás tu és linda, sei que nunca tive oportunidade de te dizer, mas acho-te uma rapariga encantadora e muito diferente das raparigas do colégio, eu gosto muito de ti e espero que pedessemos passar mais tempo juntos para nos conhecermos melhor. Aquelas palavras infiletraram-se no meu cérebro, nunca mais as esqueci. Passado uns sengundos eu respondi : Nunca tive amigos, não sei se serei uma boa amiga! E ele respondeu com uma voz doce e delicada : senão tentarmos nunca saberemos, tenho a certeza que serás, eu também não tenho muitos amigos, aquilo que tenho são apenas conhecidos. E eu disse que estava bem, inicio-se ai um novo ciclo, ele foi o primeiro candidato a amigo, mas tinha medo, de o magoar a ele ou mesmo a mim, nunca tive amigos não sei como era.
Passamos a noite toda a dançar até cansar, acho que aprendi a dançar só naquela noite, foi a noite mais divertida da minha vida, pensava na minha mãe e nos jantares á luz das velas, e da aldeia e no que estou e sou agora, sinto-me feliz talvez não tanto quando tinha a minha mãe comigo mas sentia-me bastante feliz, acho que ja me tinha habituado á ausencia,. Só faltava mesmo a minha mãe, mas .. Não percebo porque nunca me procurou, nunca mandou uma carta, se ela sabia onde estava agora..
A festa tinha acabado e já estava tarde, ia apanhar um táxi, quando me ia despedir do Fred, ele disse que era muito perigoso, ir para casa sozinha, disse que não era preciso, mas ele insistiu e foi comigo..

2 comentários:

Sara Maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
andreia sofia disse...

adoro a história , está a ficar mesmo giraa ;)